Escolas têm até o dia 9/2 para aderir ao Programa Mais Alfabetização

Por Barbara Braz

Publicado em 02/02/2018, às 15:37

Editado em 06/02/2018, às 09:57

As Escolas da Prefeitura de Guarulhos têm até o próximo dia 9 de fevereiro, sexta-feira, para aderir ao Mais Alfabetização, Programa criado pelo Ministério da Educação (MEC) para destinação de recursos financeiros às  escolas através do PDDE – Programa Dinheiro Direto na Escola. A iniciativa visa o fortalecimento do processo de alfabetização nos 1º e 2º anos do Ensino Fundamental.

A participação das unidades escolares será realizada por meio do PDDE Interativo. O início do processo se dará após a conclusão da primeira etapa pela Secretaria de Educação, Cultura, Esporte e Lazer (Secel). Para efetuar a inscrição, as escolas devem se cadastrar no Sistema Integrado de Monitoramento Execução e Controle (Simec) do Ministério da Educação.

No Programa Mais Alfabetização, o professor regente contará com o apoio de um auxiliar de alfabetização para o desenvolvimento de projetos e atividades pedagógicas. Os auxiliares receberão R$ 150 por mês para cada turma em que atuarem, podendo acumular até oito turmas.

Programa Mais Alfabetização

O Programa visa fortalecer e apoiar as unidades escolares no processo de alfabetização para fins de leitura, escrita e matemática dos estudantes nos 1º e 2º anos do ensino fundamental, com o objetivo de garantir apoio adicional - prioritariamente - no turno regular, com a presença opcional do assistente de alfabetização ao professor alfabetizador, por um período de cinco horas semanais, para as unidades escolares não vulneráveis; ou período de dez horas semanais, para as unidades escolares vulneráveis, considerando os critérios estabelecidos na Portaria MEC nº 4/2018, já mencionada.

O Mais Alfabetização prevê a transferência de recursos financeiros para cobertura de despesas de custeio, nos moldes operacionais e regulamentares do Programa Dinheiro Direto na Escola (PDDE), que serão liberados em favor das Unidades Executoras indicadas pelas secretarias municipais, estaduais e distrital de educação, dentre aquelas que possuam ao menos uma turma com no mínimo dez matrículas no 1º e/ ou 2º anos do ensino fundamental e tenham sido validadas pela Secretaria de Educação Básica, do Ministério da Educação.