Aguarde, transmitindo informações...

Árvores nativas são plantadas no lugar da Jaqueira removida

Por Carla Maio

Publicado em 13/03/2018, às 10:23

Editado em 14/03/2018, às 14:48

Foto: Carla Maio

Depois da remoção da Jaqueira da Secretaria de Educação, Cultura, Esporte e Lazer (Secel) pela Sema (Secretaria Municipal de Meio Ambiente) na última semana, a equipe de engenheiros agrícolas da Sema compareceu à Secel nesta segunda-feira (12) para cumprir, conforme prometido, o plantio de três novas espécies. O Secretário de Meio Ambiente, Abdo Mazloum, também participou da ação. 

“A retirada de uma árvore é sempre algo que todos nós sentimos muito, mas diante de uma árvore condenada, como o caso da Jaqueira aqui da Secel, não havia o que fazer; ela teve que ser removida”, explicou Mazloum. O Secretário observa ainda que, em ruas onde há casas e por onde circulam carros e pessoas, o risco de alguém se machucar é ainda mais grave, sobretudo em épocas de chuva. “Por isso, vistorias como a que foi feita na Jaqueira da Secel, e que identificou que ela estava condenada devido à infestação por cupins, são necessárias para evitar que as pessoas se machuquem”. 

Do local de onde a Jaqueira foi retirada foram plantadas espécies nativas remanescentes de Mata Atlântica do Estado de São Paulo, como o Ipê Rosa, Ipê Amarelo e Merindiba de cor rosa, todas elas árvores conhecidas como pioneiras, com cinco anos de idade mais ou menos, já em fase de crescimento, o que significa que em poucos meses elas já estarão repleta de folhas e ganhando altura. 

Sombra, capitação de oxigênio e abrigo para pássaros são alguns dos benefícios que, em breve, as árvores vão oferecer ao espaço. Wander Martins, responsável pela área de manutenção e zeladoria de parques e áreas verdes, explica que, antes do plantio, as espécies passaram por um processo de derriça, que consiste na retirada das folhas. “A parte folhear é por onde a planta respira e a retirada das folhas vai ajudá-las nesse processo de se acostumar ao solo e elas vão pegar melhor. O período de chuvas é essencial, é nessa época do ano em que acontece a maior parte dos plantios pela cidade”, observa Wander.
 

Assuntos Relacionados