Aguarde, transmitindo informações...

Caco Barcellos é um dos nomes confirmados da Bienal do Livro de Guarulhos

Por Bárbara Braz

Publicado em 08/11/2018, às 16:53

Editado em 12/11/2018, às 09:23

Imagem: Divulgação

Entre muitas personalidades e autores renomados, a Bienal do Livro de Guarulhos 2018 “Páginas que Conectam”, que estreia no dia 30 de novembro, terá a participação do jornalista e escritor Caco Barcellos. O âncora do programa Profissão Repórter, da Rede Globo, fará palestra no dia 9 de dezembro, às 18h, no auditório principal, da estrutura montada no Parque Linear Transguarulhense, no Parque Continental.

Com o apoio de imagens, vídeos e histórias reais em suas palestras, Caco Barcelos usa sua vasta experiência como pano de fundo para refletir sobre questões comportamentais da sociedade contemporânea.

Sobre Caco Barcellos

Nascido em Porto Alegre, capital do Rio Grande do Sul, em 5 de março de 1950, Cláudio Barcellos de Barcellos é jornalista, repórter e escritor com especialidade em jornalismo investigativo e documentário.

Em Porto Alegre, o jornalista iniciou sua vida na periferia da cidade, na Vila São José de Murialdo. Desde o início de sua formação profissional, Barcellos demonstrava uma constante indignação com a violência local. Antes de se tornar um dos jornalistas mais conhecidos do Brasil, ele atuou em diversas profissões.

Como jornalista, iniciou seus trabalhos como repórter no jornal Folha da Manhã, que pertencia ao grupo Caldas Júnior. Durante os anos 70, Caco Barcellos teve uma destacada atuação na imprensa alternativa e foi um dos fundadores da Cooperativa dos Jornalistas de Porto Alegre. Fora isso, criou a revista Versus, publicação que tinha o objetivo de apresentar grandes reportagens sobre o continente latino-americano.

Trabalhou como repórter para as revistas Veja e Istoé e atuou como correspondente internacional na cidade de Nova Iorque. Neste período, que durou seis anos, foi apresentador de um programa no canal Globo News, pertencente à Rede Globo de Televisão. No ano de 2001, deixa os EUA para se tornar correspondente da Globo em Londres. Barcellos ainda atuou em programas tradicionais como o Jornal Nacional, Fantástico, Globo Repórter e, mais recentemente, o Profissão Repórter.

Além do trabalho de repórter, Caco Barcellos também é escritor. Entre suas obras, destaca-se o livro Rota 66. Para escrevê-lo, o jornalista passou oito meses pesquisando, noites sem dormir e foi vítima de inúmeras ameaças por denunciar a truculência da polícia paulistana nas periferias da cidade.

Outra obra de destaque de Caco Barcellos foi Abusado, o Dono do Morro Dona Marta. Neste livro, o jornalista dá enfoque ao tráfico existente nos morros do Rio de Janeiro, o surgimento de grandes traficantes e seu relacionamento com a comunidade. Escrito em forma de romance, Abusado ficou por cerca de um ano nas listas dos mais vendidos no País e é indicado como leitura obrigatória para o vestibular de algumas das principais faculdades de comunicação social brasileiras.

Bienal do Livro

Na Bienal do Livro “Páginas que Conectam” estão previstas palestras, encontro com autores, contação de histórias, debates e programas especiais para todas as idades, além da diversificada oferta de títulos por parte das editoras que estarão presentes no evento. Os professores da Rede Municipal receberão o CrediLivro: um benefício de R$150,00 que deve ser exclusivamente utilizado para aquisição de livros dentro da Bienal. 

A programação completa e informações sobre a Bienal do livro 2018 serão publicadas em breve no endereço: http://bienaldolivro.guarulhos.sp.gov.br.