Projeto de artes mobiliza alunos da EPG Edson Nunes Malecka



Por Danielle Andrade
Publicado em 27/11/2019
Editado em 28/11/2019, às 16:43

73 visualizações

Cores e muita criatividade contagiaram os alunos do ensino fundamental com o projeto de artes da EPG Edson Nunes Malecka, localizada no Jardim Ponte Alta. O planejamento escolar foi trabalhado pelos professores de forma a construir juntos uma aprendizagem mais efetiva com as crianças. A atividade reuniu esculturas e grafite, entre outras produções artísticas.

O projeto, idealizado pelo professor de artes Sergio Andrejauskas Ferreira da Silva, com apoio da professora Gisele da Cruz, do 5º ano, teve como parceria a metodologia do projeto Brincando com Pipas, da EDP Bandeirante e o Instituto Evoluir, que possibilita por meio de um trabalho interdisciplinar viabilizar e potencializar ações nas unidades escolares.

Os projetos contemplaram diversos ambientes da escola. No refeitório, os alunos do 4º ano fizeram grafite com desenhos de frutas, utilizando a técnica do estêncil; no jardim, a utilização de pneus e mudas e a Galeria Malecka, um espaço permanente localizado no centro do pátio da escola, inaugurado na Festa da Família.

Para Silva, a efetivação do saber da criança se concretiza por meio de projetos e contribuições das diversas áreas de conhecimentos. “A aprendizagem está muito viva na criança e se dá de uma forma muito lúdica, quando ela participa efetivamente. O professor, como mediador desse processo, aderindo ao projeto, traz essa potência e envolve os alunos”, explicou sobre a importância de promover reflexão com os alunos por meio de rodas de conversas para uma relação real com a arte.

Foram elaboradas esculturas feitas por meio detinta guache, papelão, massa corrida e atadura gessada. Dentre elas estavam uma menina colorida e a pipa, o boneco em posição de meditação, simbolizando a cultura de paz, e um coração com código de barras intitulado “Qual o valor do meu coração?”, criado pela aluna Rillary Laís Vieira da Silva, do 5º ano.

A professora Gisele Cruz falou sobre a experiência vivenciada. “As crianças gostaram demais do projeto. Elas despertaram seu lado criativo e foi produtivo juntar nossas ideias”, contou a professora.

A arte na educação integral

O projeto apresentou as várias formas de produções, materiais e técnicas, além da construção de valores fundamentais para uma educação integral. “A aula de arte não é aprender a desenhar, mas sim entender que o mundo é constituído por linguagens e que é preciso delas para entender o mundo. Nós, enquanto educadores, não podemos criar um mundo que não existe fora da escola, mas preparar ao alunos para os desafios da vida”, destacou Silva sobre o papel do professor, que contribui efetivamente nesse processo.

O professor de artes reforçou que para se comunicar, se expressar e entender o mundo a arte tem que ser potencializada, compreendida de forma mais eficaz,devendo dialogar com a realidade e aproximar com o que há no mundo para os espaços de educação, para o chão da escola. “A educação passa por nossa sensibilidade e comunicação, sendo assim, podemos refletir, sentir, expressar e ler o mundo por meio da arte” concluiu.

Clique aqui, para ver as fotos.

 



Assuntos Relacionados

Educação


Outras Notícias