Entrada Gratuita

Manual do Mundo atrai curiosos e fãs para 2ª Bienal do Livro de Guarulhos

Fãs e curiosos lotaram o Auditório Azul na noite desta terça-feira (9) para assistir ao bate-papo com o jornalista Iberê Thenório, um dos criadores do website  Manual do Mundo. Em uma conversa bastante descontraída e cheia de carisma sobre algumas de suas descobertas e invenções, Iberê abordou o tema Como estamos conectados à Ciência? 

Iberê destacou a importância que a informação tem no decorrer da história, principalmente neste período de pandemia.  De acordo com o youtuber, estudar ciência é estar sempre no lugar de desconfiança, para justamente descobrir o que é fato ou fake. “Há três coisas que criam verdadeiros escudos contra informações malucas que recebemos todos os dias. Ser humilde em reconhecer quando erramos, checar a informação que chega até nós e ver se os dados estatísticos fazem sentido. Combater as notícias falsas e defender a ciência é uma ferramenta essencial neste processo”, disse.

No período da tarde, a escritora Yve de Oliveira apresentou a palestra Curadoria do futuro – processos em escrita criativa. Nesse bate-papo, a escritora guarulhense partiu de suas experiências para falar sobre o ato de escrever. “Sou escriba de mim mesma, a partir da observação, de uma citação, do que acontece no meu corpo, de situações internas e externas, na relação com as pessoas, e com atenção ao detalhamento, da necessidade de deixar claro ao outro aquilo o que você quer dizer e o que você está sentindo”. Em um contexto em que os gêneros poesia e notícia se diferenciam amplamente, Yve ressalta a importância de criar ambientações poéticas para que o leitor de suas poesias possam mergulhar em um um todo sinestésico. 

Durante o bate-papo Ditadura em Guarulhos, o jornalista e sócio-proprietário do Portal GRU Diário, Wellington Alves, apresentou dados de pesquisa que resultou no livro Os Anos de Chumbo em Guarulhos, publicado em 2020, pela Editora Albatroz, com financiamento do Fundo Municipal de Cultura de Guarulhos, o Funcultura. 

Wellington apontou nomes relacionados a Guarulhos, dentre os quais o de Olavo Hanssen, irmão do jornalista Castelo Hanssen, que teve relação com o combate à ditadura militar e foi assassinado em decorrência de sua militância. Além de pessoas, Wellington tratou ainda de entidades e instituições monitoradas pelo regime, dentre as quais a Faculdade de Direito da FIG, Pastoral Carcerária, Proguaru, Santa Casa de Misericórdia, Associação dos Servidores, Comitê do PCB, Sindicato dos Químicos, entre outras. Diante do acirramento do regime no pós AI-5, Wellington falou ainda da deposição do então prefeito Alfredo Nader. 

No Lounge Conectividade, o jornalista Roberto Samuel, da TBL Comunicação, recebeu amigos e admiradores para sessão de autógrafos do livro Artigos de Quint5, lançado em abril. O livro traz uma coletânea de textos produzidos pelo autor e, durante a Bienal do Livro de Guarulhos, Roberto Samuel destacou alguns para serem interpretados pelos convidados, no palco do lounge.

Para conhecer a programação completa do evento, clique aqui e acompanhe o perfil @bienaldolivrogru no Instagram.

A 2ª Bienal do Livro de Guarulhos vai até 14 de agosto, de segunda a sábado, das 10h às 22h, e domingo, das 10h às 20h, no Internacional Eventos, na avenida João Cavalari, 133, Vila Hermínia.

Outras Notícias