Cookie Consent by FreePrivacyPolicy.com Portal da Secretaria de Educação de Guarulhos


Assembleia de eleição do Conselho do FunCultura define membros da sociedade civil



Por Carla Maio
Publicado em 16/03/2022
Editado em 05/04/2022, às 14:53

276 visualizações


Na noite desta terça-feira (15) a 2ª assembleia de eleição do Conselho Diretor do FunCultura destacou os nomes dos novos membros da sociedade civil que vão exercer a função de conselheiros no exercício 2022-2023. Presidida pelo servidor Darlan Cavalcanti, secretário executivo do conselho, e realizada nas dependências do Arquivo Histórico Municipal de Guarulhos, a assembleia contou com as presenças do vice-prefeito, secretário de Cultura e presidente do FunCultura, Professor Jesus, do diretor de Atividades Culturais de Guarulhos, Cesar Samsoniuk, do presidente do Conselho de Política Cultural, Paulo Cezar Pereira, além de servidores e participantes inscritos, em sua maioria artistas e produtores culturais da cidade.

Bruno Sinnhofer, já eleito em assembleia realizada durante a VII Conferência Municipal de Cultura, em novembro do ano passado, Cesar de Viveiros e Vagner Lopes Roman Junior são os novos membros do conselho do FunCultura. “O papel dos conselheiros é importante para a administração do FunCultura, atuando, entre outras atribuições, intensamente na aprovação e avaliação de projetos”, observou Professor Jesus.

Serviço público de grande relevância instituído pela lei municipal 5.947/2003, o Conselho Diretor do FunCultura é composto por seis membros de forma paritária, dos quais três são indicados pelo poder público e três eleitos pela sociedade civil.

“Esse quadro de conselheiros é fundamental para que a gestão possa fomentar a cultura no município por meio da somatória de forças e experiências dos artistas da cidade e da Secretaria de Cultura”, observou Samsoniuk.

Em meio às atribuições dos conselheiros estão, por exemplo, os pareceres de projetos fomentados de modo emergencial, como a lei 14.150/21, conhecida como Lei Aldir Blanc, e o projeto de lei “Paulo Gustavo”, que propõe o repasse de R$ 3,8 bilhões para estados e municípios para o enfrentamento dos efeitos da pandemia da covid-19 sobre o setor cultural. Depois de alterações sugeridas no texto original, o projeto de lei foi aprovado pelo Senado Federal nesta terça-feira (15) e segue para sanção presidencial.

 

 



Assuntos Relacionados

Cultura


Outras Notícias