Cookie Consent by FreePrivacyPolicy.com Portal da Secretaria de Educação de Guarulhos


Seminário de combate ao abuso sexual de crianças e adolescentes reúne 600 pessoas no Adamastor



Por Danielle Andrade
Publicado em 20/05/2022
Editado em 26/05/2022, às 8:51

254 visualizações


O Teatro Adamastor reuniu cerca 600 pessoas na manhã desta quinta-feira (19), entre representantes de diversas secretarias e educadores das redes municipal e estadual, para o seminário Desafios e Possibilidades no Enfrentamento ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. O encontro teve como objetivo a sensibilização, a reflexão e a apresentação de ações desenvolvidas no município para combater tais violências.

A abertura do evento, promovido pela Prefeitura de Guarulhos, contou com apresentação teatral da Cia. NarrAr, com o tema marcas da infância, para a mobilização da Campanha Maio Laranja, organizado pela Comissão Intersetorial Permanente de Enfrentamento às Violências contra Crianças e Adolescentes, do Projeto Guarulhos Cidade que Protege em parceria com Programa Saúde na Escola (PSE).

O secretário de Educação, Alex Viterale, explicou a importância do papel dos profissionais de educação após a pandemia. “Como as crianças ficaram afastadas do ambiente escolar por um longo período, agora se faz necessária uma atenção ainda maior dos professores e diretores para acompanhar de perto o comportamento dos alunos. Esse trabalho visa a conscientizar a população e todos os envolvidos para sermos assertivos no combate desses crimes tão cruéis”.   

Também estavam presentes o secretário de Direitos Humanos de Guarulhos, Alexandre Dentista, o secretário de Desenvolvimento e Assistência Social, Fábio Cavalcante, o vice-presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA), Everaldo Barboza, e as dirigentes regionais de ensino da rede estadual de educação, Vera Lucia Curriel e Maria Aparecida Barretos.   

O evento objetivou ainda falar sobre o dever do poder público em proteger as crianças e adolescentes de forma conjunta, promover uma cultura de paz, fazer com que as crianças possam encontrar segurança ao buscar ajuda e romper com o ciclo do medo. Além disso, foi ressaltada a importância da escola no acolhimento e no desenvolvimento de ações de prevenção, como as formações realizadas ao longo de 2021 aos educadores da rede municipal oferecidas pelo Departamento de Orientações Educacionais e Pedagógicas (Doep), por meio da equipe do PSE. 

Aumento de casos

A palestrante Hertha Helena Rollemberg Padilha de Oliveira, juíza há 32 anos que atua como coordenadora do Projeto Eu Tenho Voz do Ipam – Instituto Paulista de Magistrados, falou sobre o aumento de 83% nos casos de violência sexual contra crianças e adolescentes  que aconteceram em casa no período de 2011 a 2017 e o trabalho de combate e prevenção, que se faz com informação.   

“O projeto nos aproxima das crianças e da sociedade, esclarece e mostra o que fazer em uma situação de violência. Esse assunto é de extrema relevância para a sociedade porque, muitas vezes, quando o caso de violência chega à Justiça, o abuso já vem ocorrendo há anos, trazendo imenso sofrimento a essas vítimas”, explicou a juíza.

O seminário se caracterizou, ainda, como uma ação intersetorial das secretarias de Educação, Saúde, Direitos Humanos e Desenvolvimento e Assistência Social. Participaram ainda representantes do Conselho Tutelar, do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA) e de outros segmentos da Rede de Proteção à Criança e ao Adolescente. 


 




Outras Notícias