Cookie Consent by FreePrivacyPolicy.com Portal da Secretaria de Educação de Guarulhos


Escolas da rede municipal participam de projeto contra o abuso sexual de crianças e adolescentes



Por Danielle Andrade
Publicado em 05/09/2022
Editado em 12/09/2022, às 12:14

406 visualizações

A Secretaria de Educação de Guarulhos, em parceria com o Instituto Paulista dos Magistrados (Ipam), apresentou ao longo da última sexta-feira (2) o projeto Eu Tenho Voz para alunos e professores da rede municipal no CEU Presidente Dutra. O projeto consiste na estruturação de políticas educacionais de enfrentamento e prevenção às violências contra crianças e adolescentes, com formações e apresentações lúdicas diretamente para esse público.

Neste semestre a ação envolve cinco Escolas da Prefeitura de Guarulhos (EPGs): Manoel Rezende, Edson Malecka, Jorge Amado, Deucélia Adegas Pera e Pixinguinha. Serão contemplados em torno de 2.530 educandos.

O projeto surgiu diante da constatação do crescimento das estatísticas relacionadas ao crime de abuso sexual, físico e psicológico cometido contra crianças e adolescentes. “Infelizmente temos um cenário desolador, com estatísticas preocupantes. Por isso, o projeto procura mostrar que a voz das vítimas é sua maior defesa contra o abuso sexual e que há sempre alguém em quem elas podem confiar. O seu principal reduto de confiança e segurança, depois dos próprios lares, são as escolas”, explica a idealizadora do Eu Tenho Voz, Hertha Helena Rollemberg Padilha de Oliveira.  

Para que possa atingir de forma eficaz esse público, o projeto promove uma reflexão sobre o assunto por meio do espetáculo teatral Marcas da Infância, produzido e interpretado pela Cia. Narrar.

De forma lúdica, realista e empática, a peça transmitiu confiança aos alunos que receberam atendimento. Além de sensibilizar o público, a ação aproxima o poder Judiciário das comunidades, gerando nas vítimas a certeza de que podem utilizar o poder da sua voz para fazer a denúncia.

"A proposta é que o projeto chegue a todas as EPGs de educação fundamental da rede municipal, mostrando a importância do papel da escola no enfrentamento às violências contra crianças e adolescentes, além de encorajar a população na denúncia desses crimes”, destaca Cláudia Lucena, coordenadora de Ações Educativas da Divisão de Diversidade e Inclusão de Guarulhos.

Eu Tenho Voz  

O projeto, desenvolvido pelo Ipam, tem como foco prevenir o crime de abuso sexual, físico e psicológico contra crianças e adolescentes. Em 2018 ele foi contemplado com a menção honrosa no 21º Prêmio Betinho de Democracia e Cidadania, na Câmara Municipal de São Paulo.

O Ipam é uma entidade civil sem fins lucrativos que atua na valorização das instituições democráticas e que desenvolve discussões de cunho científico e cultural com palestras, estudos, seminários, congressos e cursos para a comunidade jurídica e demais interessados em fortalecer a democracia.

Galeria




Outras Notícias