Cookie Consent by FreePrivacyPolicy.com Portal da Secretaria de Educação de Guarulhos


EPGs Celso Furtado e Silvia de Cássia Matias são selecionadas em projeto sustentável do Ministério do Meio Ambiente



Por Carla Maio
Publicado em 10/01/2023
Editado em 12/01/2023, às 16:39

607 visualizações


As Escolas da Prefeitura de Guarulhos Celso Furtado, no Bonsucesso, e Prof.ª Silvia de Cássia Matias, no Taboão, foram selecionadas por meio de edital do Ministério do Meio Ambiente, iniciativa do projeto Escolas +Verdes que objetiva promover a sustentabilidade nas escolas brasileiras. O projeto contempla ainda outros municípios do Alto Tietê. 

De acordo com o edital, o custo estimado é de R$ 160 mil para instalação de um kit de biodigestores, composto por 10 biodigestores e respectivos acessórios para instalação e treinamento de pessoal para manutenção do equipamento.

Além de espaço físico adequado para a implantação de biodigestores, equipamentos que produzem biogás e biofertilizantes líquidos a partir da digestão anaeróbia de resíduos orgânicos, a seleção de ambas as escolas considerou o percurso e envolvimento em questões ambientais e práticas pedagógicas desenvolvidas no território educativo.

Práticas conscientes e sustentáveis 

Os alunos da EPG Celso Furtado, por exemplo, integram equipe formada para atuação no Programa Nossa Escola Recicla, voz dos educandos, realizado no ano de 2022 pela Secretaria de Educação, por meio do Departamento de Orientações Educacionais e Pedagógicas (DOEP) e da Divisão Técnica de Educação Ambiental. 

Na unidade escolar, a gestão mantém ainda uma composteira pedagógica, onde são desenvolvidas ações para a correta destinação de resíduos orgânicos e conscientização dos alunos.

“Com a implantação dos biodigestores, nada mais será desperdiçado. Todos os resíduos orgânicos gerados nas cozinhas das escolas podem ser reaproveitados nas formas de biogás e biofertilizantes, desencadeando um processo de fácil observação e grande aprendizado para os alunos, que podem replicar práticas mais conscientes e sustentáveis em meio às suas comunidades”, pontuou Alex Viterale, secretário de Educação.

A implantação dos biodigestores em escolas públicas no município de Guarulhos será executada por meio do Condemat (Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê). Mais que o incentivo para geração de biogás a partir de resíduos orgânicos gerados pelas escolas, a iniciativa tem como foco a redução das emissões de gases de efeito estufa, como o gás metano, melhoria da gestão de resíduos sólidos e a promoção da educação ambiental.

Escolas públicas que implementarem biodigestores também receberão o Selo Escola + Verde, um reconhecimento do Ministério do Meio Ambiente e um diferencial que estimulará a sustentabilidade dentro e fora da sala de aula.

Saiba mais sobre o biodigestor

Com o biodigestor, as cascas de frutas e legumes, por exemplo, deixam de ir para o lixo comum e geram o biogás, que retorna para o fogão no preparo da merenda. O biofertilizante líquido pode ser utilizado em hortas, pomares e jardins da escola. 

O biodigestor cumpre ainda papel importante para despertar a educação e cidadania ambiental o que permite a conexão multidisciplinar entre os eixos, saberes e aprendizagens da proposta curricular da rede municipal de Guarulhos, o Quadro de Saberes Necessários (QSN).




Assuntos Relacionados

Educação


Outras Notícias