Cookie Consent by FreePrivacyPolicy.com Portal da Secretaria de Educação de Guarulhos


Alunos do projeto Direito de Aprender vivenciam história e aprimoram conhecimentos



Por Danielle Andrade
Publicado em 30/01/2023
Editado em 31/01/2023, às 8:56

880 visualizações


Os alunos da EPG José Maurício de Oliveira, na região do Cocaia, participaram na última semana de um grande banquete real – atividade desenvolvida de forma lúdica, com muita criatividade, conhecimento, trabalho em equipe e alegria. A história encantada foi uma das atividades do projeto Direito de Aprender, ação voltada aos estudantes do 3º, do 4º e do 5º ano do Ensino Fundamental durante o mês de janeiro.

O projeto é uma iniciativa da Secretaria de Educação de Guarulhos, que oferece apoio escolar aos educandos da rede municipal por meio de atividades que favoreçam o processo de ensino e aprendizagem. Ao todo são 96 unidades escolares participantes do projeto.

Todo o material de apoio aos educadores e educandos foi elaborado por profissionais do Departamento de Orientações Educacionais e Pedagógicas (Doep). “Promover experiências significativas a partir dos contos e atividades de leitura em meio a outras linguagens é uma ação muito importante para nós. O planejamento teve início com o desenvolvimento do material de apoio e as formações com os professores eventuais da rede. Ver o resultado daquilo que foi construído é uma alegria para nossa equipe, afinal, a escola precisa ser um lugar onde as crianças sejam felizes e motivadas a aprender”, destaca a coordenadora de Programas Educacionais da Prefeitura, Sonia Valentim, que acompanhou a ação nas escolas junto com a equipe de formação.

A proposta do reino Dreamsland (A Terra dos Sonhos) da EPG José Maurício – nome dado pelas crianças – foi vivenciada de forma lúdica para despertar o interesse dos educandos durante momentos de leitura, escrita e oralidade, além de explorar diversos espaços de aprendizagem da escola.

“Nesta edição do projeto Direito de Aprender temos 45 alunos participantes em nossa escola. Todos os professores trabalharam juntos para proporcionar o conhecimento e fazer a diferença na vida dessas crianças”, reforça a vice-diretora da escola, Claudelice Francoso.

Para finalizar o projeto foi promovido um grande banquete real da história, que aconteceu por meio de dramatização no pátio da escola no momento do almoço das crianças. A celebração foi repleta de criatividade, desde a preparação do ambiente até os cumprimentos reais. Os professores eventuais e os estagiários se caracterizaram com roupas de personagens como o rei, a rainha e as princesas enquanto os alunos interpretaram moradores dos quatro reinos: Dragão Real, Leão Dourado, Cristal e Sombrio. Houve ainda um baile com as turmas após o banquete.

“Os nomes dos personagens foram escolhidos pelas crianças de forma democrática por meio de votação. Todas as decisões foram tomadas em conjunto, sendo os próprios alunos os protagonistas da história, livres para opinar sobre o futuro do reino. É um conto com começo, meio e fim, cheio de descobertas”, explica Carlos Henrique Moreira, professor que interpretou o personagem rei Robson vestido com coroa e capa vermelha durante a dramatização.

As atividades foram organizadas em dois grupos, com foco na necessidade dos educandos de aprofundamento nos conhecimentos de base alfabética, leitura, produção de texto e educação matemática.

Durante o projeto foram realizadas atividades como produção de texto coletivo, com muita imaginação e detalhes do enredo, leituras, rodas de conversa, jogos de cards, jogos matemáticos, cantigas e brincadeiras ao ar livre, o que manteve a curiosidade e o envolvimento dos educandos.

No encerramento do projeto cada educando receberá um livro com tudo que criaram ao longo do mês, inclusive uma escritura de posse do reino encantado.

Galeria




Outras Notícias