Cookie Consent by FreePrivacyPolicy.com Portal da Secretaria de Educação de Guarulhos


Orquestra Jovem e maestro João Carlos Martins emocionam público no Adamastor



Por Carla Maio
Publicado em 22/10/2017
Editado em 24/01/2020, às 14:06

409 visualizações

O maestro João Carlos Martins e a Orquestra Jovem Municipal de Guarulhos emocionaram o público no Teatro Adamastor Centro na noite da última sexta-feira (20). Cerca de mil pessoas, além das que assistiram à projeção simultânea do espetáculo no Salão de Artes, tiveram a chance de conferir grandes nomes da música erudita, como Mozart, Astor Piazzolla, Tchaikovsky, Mascagni, além de obras populares como Yesterday, dos Beatles, Love of My Life, Queen, e Luiza, de Antonio Carlos Jobim.

Presente ao evento, o Prefeito Guti manifestou imensa alegria em receber o maestro João Carlos Martins em Guarulhos na regência da Orquestra Jovem: “Fico muito honrado em recebê-lo, ele que é um homem que não se deixou abater pelas adversidades e que vem prestigiar o trabalho da Prefeitura de Guarulhos na valorização da música clássica e de todos os demais projetos na área da cultura”. 

Satisfeito em participar desse grande concerto na cidade, o maestro João Carlos enfatizou sua postura de entusiasta da música erudita brasileira e seu engajamento na divulgação dessa arte para plateias ao redor do mundo. “Minha tentativa de contribuição para a música clássica brasileira é realizar o sonho de muitos jovens como estes que hoje aqui estão. Como dizia Villa-Lobos, não é o povo inculto que vai julgar as artes, são as artes que mostram a cultura de um povo”, observa o maestro.

 

Aprendendo com os grandes

Além de conduzir os jovens da orquestra na regência de clássicos da música erudita, a participação do maestro João Carlos no espetáculo do Teatro Adamastor foi motivo de muito orgulho para todos, inclsuive para a guarulhense Ana Paula de Lima Brito Ferreira, de 20 anos, violinista da OJMG há 5 anos.

“A vinda do maestro João Carlos a Guarulhos é muito importante, porque mostra às pessoas o quanto a música erudita tem valor, estimula o gosto delas por esse gênero musical e isso faz com que elas lutem pelo trabalho que realizamos no Conservatório”, conta Ana. 

O maestro Emiliano Patarra, regente da OJMG e diretor do Centro Municipal de Educação e Artes (Cemear), o intercâmbio da orquestra com renomados instrumentistas é uma prática enriquecedora, tanto para os músicos que executam as obras quanto para o público que os assiste.

“Trabalhar com artistas de alto gabarito e de temperamentos musicais diferentes é indispensável para a profissionalização dos musicistas, pois isso eleva o nível da orquestra, uma vez que os músicos têm que se adaptar a esses artistas. Como a música é algo tão amplo e vasto, cada grande artista aborda essa amplitude e vastidão de um jeito e isso ajuda a estimular os músicos de diferentes formas”, explica o maestro Emiliano.

 

Visita ao Cemear 

Horas antes do concerto no Adamastor, o maestro João Carlos Martins visitou o Cemear, que finciona junto à sede da Secel – Secretaria de Educação, Cultura, Esporte e Lazer, para conhecer alguns dos projetos de música do Conservatório Municipal de Guarulhos, como o Projeto Música do Silêncio.

Sob coordenação do maestro Fábio Bonvenuto, a iniciativa de formação musical atende um público a partir dos 12 anos, incluindo jovens com deficiência. 
O maestro Martins foi surpreendido com uma apresentação exclusiva e ficou bastante emocionado. Ele incentivou os jovens a continuarem sua profissionalização musical: “Precisamos de mais inciativas como essa, os professores, alunos e suas famílias estão de parabéns”, elogiou Martins.

O grupo mostrou canções que vêm trabalhando ao longo dos últimos meses, como “Isto Aqui, o que é?”, de Ary Barroso, "Descobridor dos Sete Mares", de Tim Maia, My Immortal, de Evanescence, entre outras.

“Temos muito orgulho desse trabalho, pois a inclusão de pessoas com deficiência nas aulas de música regular apresenta inúmeras possibilidades de ensino e aprendizagem. A música é para todos, sem limite para quem tem ou não deficiência”, comemorou o maestro Bonvenuto.




Outras Notícias